Seminário de abertura do legislativo debate temas fundamentais para o país

As pautas mais relevantes para o desenvolvimento do país foram discutidos no Seminário de Abertura do Legislativo 2020, realizado pelo Grupo Voto e e pela Nação Consultoria & Estrategia, em Brasília. O evento contou com os principais líderes do governo, que interagiram diretamente com alguns dos mais importantes executivos brasileiros. 

– Economia: Na palestra de encerramento, o ministro Paulo Guedes (Economia) mostrou que 2019 foi um ano de várias conquistas, principalmente do setor empresarial, e que 2020 será ainda mais positivo, com criação de ambientes mais competitivos e de mais liberdade econômica. 

– Balanço do governo: Na mesma linha de Guedes, o ministro Onyx Lorenzoni disse que 2019 foi o ano de arrumar a casa e 2020 será o ano de cuidar das pessoas. Segundo ele, o atual momento econômico e político do país está sendo “disruptivo” e sem precedentes”. 

– Meio Ambiente: Participantes ouviram em primeira mão, do ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), os planos para a Amazônia. Serão quatro principais frentes: regularização fundiária, zoneamento econômico ecológico, pagamento de serviços ambientais e consolidação de uma agenda bioeconômica. 

– Reformas estruturantes: A continuidade na aprovação de reforma de reformas estruturantes, como a tributária e administrativa, foi tema de debate que contou com a participação do governador Eduardo Leite (RS). Outro assunto discutido no mesmo painel foi a necessidade de uma reforma na educação, ponto levantado por Jorge Gerdau Johnnpeter, presidente do Movimento Brasil Competitivo. 

– Infraestrutura: Os planos na área de Infraestrutura também foram antecipados no evento. O ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) disse que devem ser cerca de 40 projetos de concessão como o da BR-101/SC, além de investimentos no setor portuário e aeroportuário. Wilson Ferreira, presidente da Eletrobrás, participou do mesmo painel e ponderou sobre a necessidade de “marcos legais adequados para a segurança jurídica e regulatória” para o país “virar de vez”. 

– Inovação e Tecnologia: Paulo Uebel (Secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital) e Marcos Troyjo (Secretário de Relações Internacionais e Comércio Exterior) falaram sobre a importância de consolidar reformas estruturantes para o Brasil poder competir no setor em um patamar de igualdade com as demais nações do mundo. Já Laércio Albuquerque, presidente da Cisco, enfatizou que a questão da qualificação profissional também precisa ser colocada em pauta, por falta de mão de obra adequada no país. 

– Saúde: O então ministro Osmar Terra (Cidadania) classificou o combate às drogas como o tema primordial ao se falar em saúde pública. Já Raul Cutait, médico do hospital Sírio Libanês,  manifestou preocupação com a grande quantidade de faculdades de medicina existentes no país. A prevenção foi outro tema apontado por Fernando Careli, diretor de assuntos corporativos da Ferrero, como de extrema importância no setor.